quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Caixa de costura - Escolhendo a agulha certa



Se você está aprendendo a costurar sozinha, quando tem uma dúvida vai lá no manual solucioná-la, certo? Arram.

Assim como dá preguiça ler o manual, muitas vezes decido por deixar na minha máquina a agulha universal (tamanho 11 a 14), aquela que a gente acha que vai com tudo e que normalmente é a que vem com a máquina.
Mas pode ter certeza que de vez em quando você vai perceber que há algo estranho com a tensão ou que a agulha fez um furo gigante no tecido ou que está quebrando o tempo todo.
É, vamos encarar, nega: é provável que a agulha não seja a correta para o tipo de tecido que você escolheu.

Então, é uma excelente ideia ter na sua caixa de costura uma variedade grande de agulhas para máquina. Escolher a certa para cada tecido pode fazer sua costura correr mais suave e ainda proporcionar melhor acabamento para o seu projeto.

Não é de repente que você vai entender de agulhas, filha. Eu mesma ainda estou superando o trauma da quantidade de agulha que eu ainda quebro. Mas dois princípios básicos já podem nos orientar quanto às suas diferenças: formato e tamanho.

As partes da agulha


A parte de cima da agulha é a haste e a inferior é o eixo.
A haste é arredondada na frente e achatada por trás. Na hora de encaixar a agulha na máquina, a parte redonda fica na frente, virada pra você.
Normalmente é no eixo que estão as diferenças entre agulhas. É nele que fica o buraquinho de passar a linha (o olho) e a ponta, que pode ser mais arredondada (ponta bola) ou mais afiada (ponto seta).

Como regra geral, as pontas mais arredondadas são para tecidos mais elásticos, como malhas. Se usarmos esse tipo de agulha no algodão ou na seda, pode repuxar o fio do tecido. E obviamente, as agulhas de ponta seta, mais afiadas, são ideais para tecidos sem elasticidade.

Além disso, a agulha pode ter dois ou mais eixos.


A agulha múltipla é massa para fazer bainhas e decoração, pois ela vai fazendo várias costuras equidistantes  ao mesmo tempo.

Tamanho

Para escolher o tamanho, é preciso saber qual tecido será costurado. Quanto mais fino o tecido, menor deve ser a agulha. A regra de ouro é: quanto maior o número da agulha, mais forte ela é e, portanto, consegue furar uma superfície mais dura.

Elas são numeradas seguindo tanto o sistema europeu como o americano, por isso possuem dois números em seu corpo (90/14, por exemplo). Mas nos dois sistemas, quanto maior o número, mais grossa a agulha é.

O quadro abaixo dá umas dicas de que agulha usar para cada tipo de tecido. Claro que não é uma regra rígida, pois é preciso perceber o peso do tecido - tem algodões mais grossos outros mais finos, brins bem leves, outros pesados. É melhor ficar ligada na espessura do fio e no peso do tecido.



E lembrem-se sempre: se a agulha quebrar ou entortar, mude imediatamente. Para trocá-la, solte o parafuso, retire a agulha velha e coloque a nova, com a parte arredondada do eixo voltada para você.



Pra ajudar mais ainda: especificações de agulhas singer!



Você poderá gostar de

8 comentários:

  1. Adorei!!^^
    Conheça meu blog!me segue!!to te seguindo!!
    bjos linda!!

    http://laishildebrando.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Laís, muito agradecida, flor1

    ResponderExcluir
  3. Acabei de comprar a minha agulha dupla, não vejo a hora de testar!
    bj
    Lets

    ResponderExcluir
  4. Meuodeus, essa agulha dupla me tira o sono, até agora não consegui usar a danada....imagino que devo estar fazendo algo errado mas é um verdadeiro desespero quando tento usar.........

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nega, a agulha dupla é demais, experimente! No começo ela é meio arisca, é desconhecida. Mas com o tempo, é um adianto!

      Excluir
  5. Parabens pelas expliocacoes, sao muito uteis! bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...